Notícias

Abastecimento d’água volta a ser racionado

 

Nível da barragem de captação voltou a cair e cada bairro será abastecido três dias por semana 

 

O racionamento no abastecimento d’água está de volta em Formiga. A falta de chuvas e a consequente queda no nível da barragem de captação do Saae foram as principais causas para que a medida voltasse a ser tomada.

O Saae definiu que cada bairro será abastecido três dias por semana. Nas segundas, quartas e sextas-feiras, será fornecida água nos sistemas Novo Horizonte, Picolé, Cristo e Santa Luzia, que abastecem os seguintes bairros: Novo Horizonte, Bela Vista, Areias Brancas, Santo Antônio, Novo Santo Antônio, Centenário, Santa Tereza, Bom Pastor, Cidade da Serra, Eldorado, Sagrado Coração de Jesus, São Luiz, Elza Dinorah, Ouro Negro, Souza e Silva, São Sebastião, São Lourenço, Del Rey, Água Vermelha, Santa Luzia, Engenho de Serra, São Raimundo, Serra Verde e Jardim Minas Gerais.

Nas terças, quintas e sábados, serão abastecidos os sistemas Rosário, Nossa Senhora de Lourdes, Alvorada e Centro. Eles atendem os bairros Rosário, Padre Remaclo, Jardim América, Centro, Quartéis, Vila Ferreira, Nossa Senhora de Lourdes, Ramiro Batista, Vila Carmelita, Ouro Verde, Ouro Branco, Rosa Mística, Jardim Montanhês, Quinzinho, Alvorada, Alto da Praia, Jardim das Oliveiras e São Judas.

O diretor do Saae, Capitão Sousa, pede compreensão e sensatez à população. “Com um pouco de chuva que caiu em Formiga, muita gente achou que já podia lavar ruas, calçadas, carros, encher piscina e desperdiçar água de várias outras maneiras. Mas as coisas não são assim. Precisamos de que chova muito mais para podermos retornar com o abastecimento normalmente. Por isso, é preciso que cada pessoa guarde o máximo possível de água para o seu consumo, pois a previsão é de pouca chuva para os próximos dias.”

Situação de emergência

No dia 15 de setembro, o prefeito Eugênio Vilela decretou situação de emergência em Formiga por causa da deficiência no abastecimento devido à seca. Através do decreto, ficam dispensados de licitação os contratos de aquisição de bens, de prestação de serviços e de obras necessários às atividades de resposta ao desastre; autoriza-se a convocação de voluntários para reforçar as ações de resposta ao desastre, com o objetivo de facilitar as ações de assistência à população afetada pelo desastre, sob a coordenação do Saae e da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil; e fica autorizada a contratação de pessoal de forma emergencial para suprir a necessidade de resposta ao desastre.

Por meio dos efeitos do decreto, o Saae pôde alugar dois caminhões-pipa para auxiliar no abastecimento (a autarquia está agora com cinco, sendo mais dois próprios e um emprestado pela Secretaria Municipal de Gestão Ambiental).

Outra medida tomada por causa da situação de emergência foi a licitação para perfuração de mais 11 poços artesianos no município. Os bairros e regiões que mais estão sofrendo durante o período de estiagem serão contemplados com a perfuração dos poços, sendo eles: Santa Luzia, Alvorada, Bela Vista, Novo Bela Vista, Novo Horizonte, Água Vermelha e São Sebastião. Algumas localidades na zona rural também foram impactadas e receberão os serviços, como o Distrito Industrial, próximo ao Porto Mineiro de Grãos, e as comunidades de Paneleiros, Timboré e Timóteo. “Esses poços, somados aos outros 74 poços já existentes no Município, irão minimizar os transtornos causados pela falta de chuva ou numa possível crise hídrica nos próximos anos. Essa medida é paliativa até que a barragem seja construída e esteja em pleno funcionamento”, destacou Capitão Sousa.

 

Nova barragem

O prefeito Eugênio Vilela já escolheu o local onde será construída a nova barragem de captação do Saae. O local fica às margens da rodovia BR-354, próximo ao trevo de acesso a Formiga pelo Bairro Engenho de Serra. A região apresenta melhores condições de relevo e recursos hídricos para que seja construída a barragem.

Definido o local, o Saae dará início ao processo licitatório para contratar uma empresa especializada para desenvolver um projeto base de construção da barragem. Ele incluirá estudos de impacto ambiental, locais que possivelmente serão alagados e, consequentemente, desapropriados.

Com o estudo e o projeto em mãos, o prefeito Eugênio Vilela buscará recursos para viabilizar a construção da barragem. “A Caixa já está levantando o histórico financeiro da Prefeitura para que possamos pleitear um financiamento. Além disso, temos o BDMG, o Ministério das Cidades e outras fontes que estaremos buscando para que essa barragem seja uma realidade em Formiga, acabando assim com o sofrimento do nosso povo nos tempos de seca.”

Telefones

Se não bastasse a pouca quantidade de chuva e as dificuldades no abastecimento, o Saae também está com problema em seus telefones. A direção da autarquia abriu chamado com a Oi na semana passada e hoje para solicitar os devidos reparos, mas ainda aguarda técnicos da empresa para solucionarem o problema.

FONTE: SECOM

Acessibilidade
%d blogueiros gostam disto: