Notícias

Em função de pedido do Executivo, vereadores adiam CPI

Na semana passada, foi anunciada pelo presidente da Câmara Municipal, Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB,) a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a gestão da saúde em Formiga. O presidente informou que já tinha as assinaturas de sete dos dez vereadores e que, nesta segunda-feira (13), iriam votar a criação da CPI.

Entretanto, os vereadores cederam ao pedido da administração municipal e recuaram na decisão por 30 dias, para que ocorra a troca da gestão de saúde do município.

Caso não sejam solucionadas as questões nesse prazo, o presidente da Câmara afirma que será instaurada a CPI, pois precisa de apenas quatro assinaturas para isso e já tem seis vereadores que apóiam a decisão.

Motivos da CPI

A CPI proposta iria investigar a gestão da saúde em Formiga com base em três focos: a gestão de metas, os contratos que essa gestão está ou não fazendo com a Santa Casa; a gestão de recursos humanos, além de outros como longas filas de espera para consultas e cirurgias, falta de exames básicos e especializados e falta de medicamentos. A comissão seria composta por José Gilmar Furtado (Mazinho/DEM) presidente; Cid Corrêa/PR relator e Moacir Ribeiro/PMDB membro.

O presidente da Câmara alegou que a população está sofrendo no contexto da saúde do município e que a Secretaria de Saúde, não tem como metas uma CTI em Formiga, CTI pediátrico, UTI Neonatal, falta articulação com a Santa Casa que atende SUS e com a Câmara e quem está sofrendo com isso é a população.

Dr. Reginaldo ressalta ainda que o Executivo só esta buscando soluções a base de “pressão” e que as coisas não deveriam ser dessa forma, pois quem está sofrendo as conseqüências com a falta de gestores da saúde em Formiga é a população.

%d blogueiros gostam disto: